Motivos que levam uma pessoa a usar drogas

Posted on 5 de maio de 2011. Filed under: Blog Clínica Grand House, Sem categoria |

Uma pergunta muito comum a quem nunca foi usuário de drogas é: “O que leva uma pessoa comum a usar drogas?”

Na verdade, é uma questão bastante ampla e cada um tem suas motivações para usar a substância. Porém, entre os fatores que mais atraem adultos e jovens, alguns são os mais comuns:

1. Curiosidade e oportunidade para experimentar

Ter curiosidade faz parte da juventude. A qualquer momento a droga está disponível, seja entre amigos ou em uma festa. Geralmente alguém oferece e surge então a curiosidade de experimentá-la.  Entretanto, somente o fato de a pessoa experimentar pela primeira vez não a torna um dependente químico. O que a torna dependente é o seu uso contínuo, gerado a partir destas primeiras experiências inocentes que se tornaram a princípio prazerosas e depois acabam virando uma necessidade.

Muitas vezes o adolescente, por curiosidade, acaba experimentando um tipo de droga que é muito comum  para quem está começando. E geralmente a curiosidade começa com a maconha – a porta de entrada para outras drogas.

2. O uso de drogas pode ser visto como algo estimulante e arriscado.

É necessário que os adultos alertem as crianças e adolescentes sobre o risco relacionado com o uso das  drogas. Entretanto muitas vezes são os riscos envolvidos que justamente os atraem. O tédio é sempre um grande vilão. Se o cérebro esta vazio, desocupado, certamente procurara algo para se ocupar. Se não estamos com a mente preenchida, começamos a nos concentrar nas nossas fantasias e, se possível, tentamos satisfazê-las. Sempre pensamos que novas experiências podem ser melhores do que a que vivenciamos. A sensação de risco, de aventura, do “proibido” pode levar o jovem a experimentar e em seguida necessitar da droga.

3. Uma ferramenta para modificar as emoções

As drogas são capazes de alterar os sentimentos e produzir sensações temporárias de “alívio”.  Esse suposto “poder de transformação das emoções” pode se tornar um grande atrativo e ao mesmo tempo um grande vilão, principalmente para as pessoas que estão passando por determinadas dificuldades, como por exemplo: desajuste familiar, dificuldades de adaptação social, separação dos pais, perda de ente querido, sentimentos de baixa auto-estima, introversão, timidez, solidão, inadequação, falta de autoconfiança, fobia social – entre vários outros problemas.A droga traz ao usuário a ilusória sensação de alívio, de poder, de bem estar que o permite se sentir mais ambientado e muito mais autoconfiante.

4. Necessidade de ajustamento ao grupo de amigos

Muitos jovens acabam usando droga por “influência” de colegas e amigos. É a tal chamada “pressão de grupo”. Os jovens que cedem mais facilmente a esta pressão são aqueles que têm mais dificuldades em serem aceitos pelo grupo e que também apresentam outros tipos de problema, já mencionados acima e também outros: como o fato de se sentirem poucos amados pelos pais ou até mesmo ausência dos mesmos. Muitas vezes, o jovem ilusoriamente encontra naquele grupo mais atenção e apoio do que em casa. Se ele não é aceito ou se não sente apoio em casa, vai buscar no grupo algum tipo de identificação e muitas vezes é através da droga que o jovem encontra a identificação.
Ninguém gosta de se sentir diferente dos outros. Ser similar ao grupo dá-nos a sensação de que pertencemos a ele. Por causa disso, a influência exercida pelos colegas da mesma idade é enorme. Os adultos muitas vezes fazem algo que não querem só para ficar igual aos outros: usamos roupas, visitamos lugares etc. Essa necessidade é muito maior no jovem. Por isso é fundamental que saibamos com quem os nossos filhos estão se socializando.

5. Falta de Perspectiva

Se alguém não tem metas e visão de futuro, não tem perspectiva do dia de amanhã. Se não tem perspectiva do amanha, só conta com o agora. Se conta somente com o agora, não leva em consideração as conseqüências nocivas a longo prazo. Uma boa visão de futuro faz a segunda feira ser o melhor dia da semana. Um jovem sem visão é um jovem em perigo.

6. Fuga

A adolescência é uma fase de passagem da infância para a vida adulta. O adolescente deixou de ser criança, porém ainda não é tratado como adulto e também sente que muitas vezes já não é mais o centro das atenções. Como quase toda posição intermediaria, às vezes torna-se insuportável. O jovem, não sabendo como lidar com esse sentimento de frustração, apela para a fuga. Fugir de onde está se não fisicamente, mas mentalmente. E muitas vezes esta fuga pode ser o álcool, as drogas, o sexo de forma compulsiva, o abuso de comida, gastos compulsivos – enfim, qualquer coisa que traga sensação de prazer temporário.

7. Violência Doméstica, abandono, abuso sexual, negligência familiar

A violência doméstica e o uso de drogas são os principais motivos que levam crianças e adolescentes às ruas. De acordo com o censo feito este ano pela Secretaria de Direitos Humanos (SDH), cerca de 70% das crianças e adolescentes que vivem e dormem na rua foram agredidos dentro de casa. Além disso, 30,4% são usuários de drogas ou álcool.Os dados divulgados pela SDH assinalam que 32,2% das crianças e adolescentes tiveram brigas verbais com pais e irmãos, 30,6% foram vítimas de violência física e 8,8% sofreram violência e abuso sexual. A busca da liberdade, a perda da moradia pela família, o abandono da família, a busca de trabalho para o próprio sustento ou da família, os conflitos com a vizinhança e brigas de grupos rivais também levam os jovens à situação de rua.

Feita em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável (IDEST), a pesquisa escutou 23,9 mil crianças e adolescentes em situação de rua em 75 cidades do país, abrangendo capitais e municípios com mais de 300 mil habitantes. A população de crianças e adolescentes em situação de rua é predominantemente do sexo masculino (71,8%), com idade entre 12 e 15 anos (45,13%).

Além dos dados desta recente pesquisa, temos conhecimento de que existe uma forte associação entre o abuso sexual e físico na infância e o desenvolvimento posterior de problemas com uso de drogas.

Crianças vítimas de negligência apresentam risco mais elevado de desenvolver problemas com o uso de drogas, perpetuando, desse modo, um ciclo sempre crescente de violência/negligência.

Outras situações de negligência familiar, que podem conduzir ao futuro uso de drogas, incluem:

a. Criança sozinha em casa

A criança, quando deixada sozinha em casa, fica exposta a situações de risco, podendo ingerir medicamentos, água sanitária, ingerir substâncias ilícitas, como por exemplo: bebidas alcoólicas (que eventualmente estejam na geladeira), cigarros. A criança acaba ingerindo as substâncias sem que nem mesmo o adulto tenha conhecimento.

b. Abandono e maus tratos do menor

Geralmente as crianças são abandonadas em hospitais, paradas de ônibus, em portas de casas de estranhos, entre outros lugares. Muitas vezes acabam parando em instituições de menores ou em casa de parentes. O abandono é uma das maiores dores do ser humano e, se combinado a outros fatores de risco, podem também desencadear o desejo de aliviar sentimentos através da droga.

Quanto aos maus-tratos, há pais que castigam os filhos queimando-os com água quente, ferro de passar roupa, surras com chicote, cintas ou fio – entre outras coisas. Muitas vezes a família também expõe o menor a situações de humilhação moral, brigas e conflitos.

Há também o caso dos casais que se separam e os novos parceiros não aceitam os filhos do outro casamento, o que gera conflitos no lar, competições, agressões por parte do novo companheiro ao menor. Tudo isto causa sofrimentos e traumas intensos para criança e podem levá-la a também buscar um suposto “alívio” nas drogas.

c. Mau exemplo em casa

Se o pai ou a mãe bebem ou fazem uso de substância química e isto está evidente para a criança, é muito comum acontecer o mesmo com a criança ou adolescente. Muitas vezes são os próprios pais que oferecem a droga ou o álcool. Também acontece de o filho ser solicitado a comprar a droga ou o álcool para o pai ou a mãe. A tendência da criança ou adolescente é repetir os modelos de casa e se ele está exposto desta forma, fatalmente vai consumir a droga ou o álcool também de forma abusiva.

Todas estas questões causam traumas imensuráveis pelo resto da vida e podem levar a criança ou o adolescente a buscar o ilusório “bem-estar” através das drogas.

Como evitar todas estas armadilhas?

Muitas vezes uma ou duas situações ou até mesmo várias delas mencionadas acima acabam levando a criança ou o jovem a utilizar drogas e o que os pais podem fazer para evitar?

  • No caso dos jovens, os pais precisam ajudá-los a superar suas dificuldades dando-lhes segurança através do afeto, estando presente na vida do filho. A criança, o jovem deve se sentir amado, apesar de seus defeitos ou de suas dificuldades.
  • Direcionar os jovens ao esporte, a atividades artísticas também é uma boa saída, já que proporcionam sensação (saudável) de prazer e ocupam sua mente e seu tempo.
  • Deve ser dada à criança a possibilidade de aprender a ser independente no momento adequado e ter responsabilidades – porém sem forçá-la para além das suas capidades.
  • Os pais devem ser tão firmes e consistentes quanto possível, de forma a evitar, na criança, a confusão e o aparecimento de atitudes contraditórias.
  • Os pais devem mostrar apreciação e interesse em relação às coisas que os seus filhos estejam fazendo, mesmo que pelos padrões deles, elas não sejam tão interessantes ou importantes.
  • Mesmo que as crianças tenham dificuldades ou problemas elas deverão sempre ser tratadas como normais e saudáveis.
  • Dê o exemplo. Evite beber na presença dos seus filhos e se beber, faça-o com muita moderação. O limite do saudável, para adultos de peso e de estatura médias e sem doenças crônicas, é de três copos de vinho, ou três latas de cerveja ou 250 ml de destilados. Para mulheres, dois copos de vinho ou duas latas de cerveja.
  • Não permita que menores bebam, nem na festa de casamento de um parente. Explique que isso é bebida de adultos e que deve ser ingerida com muito controle.
  • Imponha limite e controle o acesso à bebida. Para isso é necessário saber com quem andam, aonde vão, os locais que freqüentam.
  • Fique atento a mudanças de comportamento: perda de peso, deterioração do relacionamento com a família, queda no rendimento escolar, irritabilidade sem motivo, isolamento, sumiços repentinos, variação do humor, letargia, apatia, desinteresse – estes podem ser claros indícios da dependência química já estabelecida.

Se você realmente detectar que seu filho anda consumindo álcool ou drogas, não perca tempo, não deixe o problema se agravar. Procure ajuda imediatamente com especialistas do setor, tanto em grupos de ajuda quanto em clínicas especializadas.

Sergio Castillo
Diretor Terapêutico da Clínica Grand House
Psicoterapeuta , Pós Graduado em Dependência Química e Saúde Pública pela UNIFESP-
Clínica Grand House
www.grandhouse.com.br

Fonte para informações da pesquisa: Agência Brasil / Portal MídiaNet

About these ads

Make a Comment

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

2 Respostas to “Motivos que levam uma pessoa a usar drogas”

RSS Feed for Clínica Grand House – Centro de Evolução Biopsicossocial Comments RSS Feed

legal

O Brasil Precisa Emvestir Mais Em Casas De Recuperação…
Pra Acabar De Vez Com Isso…
Isso É Vergonha Não Só Pra Um Ou Pra Outro…
O Mundo Tem Que Se Ajudar…
Todos Jumtos Para Um Mundo Bem Melhor…
Emanuela De Souza Santos…


Where's The Comment Form?

    Sobre

    Este é um blog dedicado ao tema da Dependência Química. Aqui você encontrará esclarecimentos, dicas, informação, notícias e muito mais. Tudo isto sob a orientação da Clínica Grand House, dirigida por Sergio Oliva Castillo, Diretor Terapêutico.

    RSS

    Subscribe Via RSS

    • Subscribe with Bloglines
    • Add your feed to Newsburst from CNET News.com
    • Subscribe in Google Reader
    • Add to My Yahoo!
    • Subscribe in NewsGator Online
    • The latest comments to all posts in RSS

    Meta

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 4.587 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: